A Fabulosa Trupe




O grupo foi criado no ano de 2011, com a dupla Henrique Rímoli e Monique Franco que pesquisavam juntos a linguagem do palhaço e já se apresentavam com esquetes clássicas circenses, após ganharem o Prêmio Proac 2011 de Produção de Número Circense com "Estrany - O Fabuloso Circo de Variedades” começou a consolidar seu trabalho e pesquisa.

Em 2012 desenvolveram o projeto do prêmio com direção de Fernando Sampaio e figurinos de Atílio Vaz. Neste mesmo ano participaram de diversos eventos como convenções e festivais circenses, no evento Ajudando a Mudar o Mundo da Ashoka e como palhaços da temporada do Circo Pindorama de Variedades do Teatro Oficina.

Além do número desenvolvido com o edital, criaram uma variante de outros números cômicos o que se tornou uma forte característica da trupe. Também em 2012 criaram a “Banda dos Bobos Número 0”, onde desenvolveram um repertório para crianças que envolvia desde músicas infantis e de Cultura Popular Brasileira até Roberto Carlos. Encerram o ciclo de 2012 com a contemplação do Prêmio Proac 2012 de Produção de Número Circense com o projeto “Patinando” que envolvia habilidades nos patins, gagues, acrobacias e dança e teve a direção e preparação corporal de Ronaldo Aguiar e figurinos de Cleuber Gonçalves, com o qual se apresentaram em diversos cabarés e na 15º Convenção Brasileira de Malabares, Circo e Palhaços e também no Circus Toronto.

Em 2013 a Fabulosa iniciou o ano se apresentando em praças e ruas para o estudo de mais esse campo de atuação do palhaço e criou o número solo "Dus'Cuais Carigudun" criado por Henrique Rímoli que envolve a pesquisa de música com variados instrumentos e interação com a plateia, e teve sua estreia no Festival de 10 anos do Circo no Beco e apresentou em diversos eventos como Disco Baby e Jornada Circense de São Bernardo do Campo.  Finalizaram o ano de 2013 com a contemplação do Projeto “A Saga de Dom Caixote” no Edital Alfa Criança – Produção de Espetáculo Infantil Inédito para a Temporada 2014.

Então em 2014 estrearam seu primeiro espetáculo infantil “A Saga de Dom Caixote”, a história é baseada no livro de Miguel de Cervantes ”Dom Quixote de La Mancha”, com direção geral e musical de Fernando Escrich. O que trouxe para a trupe novas parcerias e linguagens, além da linguagem do palhaço que sempre esteve presente na companhia e que também rege a relação dos personagens Sancho Manco e Dom Caixote, novas linguagens como Teatro de Sombras, Bonecos, vídeos e projeções passam a compor o repertório. O espetáculo foi indicado a melhor espetáculo infantil pelo Prêmio Arte e Qualidade Brasil, e pela Folha como um dos melhores infantis do ano e atriz revelação no Prêmio São Paulo de Incentivo ao Teatro Infantil e Jovem. No ano de 2015 circulou com o espetáculo por diversos Sesc além do Programa Recreio nas Férias e mais uma temporada no Teatro Alfa e no 9o Salão do Livro em Tocantins. No final de 2015, iniciam o processo do espetáculo “A Deriva”, em mais uma parceria com o diretor Fernando Escrich teve uma mostra de processo dentro da Mostra Matis – Mostra Anual de Teatro Infantil Sustentável e em 2016 no Festival de Verão do Circo da Dona Bilica em Florianópolis. Tendo sua estreia ainda em 2016 com uma temporada no Sesc Pinheiros e com uma apresentação na Virada Sustentável.

A Fabulosa Trupe de Variedades é composta por artistas apaixonados pela arte do circo, do teatro, da música e de todas as formas de comunicação com o público que puderem aprender, investigar e se apropriar. Aos poucos e com muita garra buscam esses caminhos do palco e da arte, da rua e da arte, da intervenção e da arte. Enfim do publico e da sua arte.